powered by

O motor começou a assobiar? O melhor é prestar atenção à melodia

Ouve um guizo ou um som sibilante debaixo do capot? O mais provável é algum componente estar a “esticar-se” ou prestes a danificar o motor. Eis vários exemplos de ruídos a que deve prestar atenção.

Todos os condutores, uma ou outra vez na vida, ouviram ruídos emitidos debaixo do capot. Como se de uma orquestra completa, composta de vários componentes do motor se tratasse. Nem sempre estes sons são preocupantes, nem significam que alguma peça esteja a “esticar-se”. Mas muitas vezes quer dizer isso mesmo. E pode, inclusivamente, originar múltiplas e perigosas falhas. 

São vários os exemplos, como poderemos observar.

Se o ruído for sibilante, quase como um assobio, deve-se, geralmente, a uma correia esticada ou a um tensor partido. Já o som de zumbido, é quase garantia de um rolamento partido. Refira-se que ignorar qualquer uma destas duas falhas é bastante grave.

Basta recordar que um rolamento encravado na bomba de refrigeração ou no alternador poderá danificar seriamente a correia, gerando uma total inoperacionalidade dos equipamentos auxiliares. Mas será ainda pior se os sons ouvidos tiverem origem na correia de distribuição, dado que, nesse caso, a sua rutura implicará a deformação da válvula e prejudicará o motor. 

O som de um guizo é algo também bastante suspeito. E este acontece, por norma, quando o mecanismo de sincronismo do controlo de abertura das válvulas falha. Também pode significar que a árvore de cames está partida. Estas falhas originarão um mau funcionamento do motor, reduzindo a sua potência. Outras vezes, o som de guizo poderá ter origem numa corrente de sincronismo esticada, que deverá ser reparada imediatamente. 

Vibração ruidosa 

Por norma, uma vibração ruidosa indica uma montagem deficiente ou desgastada do motor ou ainda uma falha numa vela de ignição. É um dos sintomas mais frequentes do mau funcionamento do propulsor. Implica a danificação da válvula, o desgaste dos rolamentos da árvore de cames, falhas no cilindro e no pistão.

Contudo, a natureza do som da batida permite identificar o problema. Como? O som for estridente desaparece depois de o motor aquecer e transforma-se numa vibração quando o pedal do acelerador é pressionado? Isso significa um desgaste grave dos rolamentos da árvore de cames e da biela.

Se ouvir um “tique-taque”, com o motor frio, logo no arranque, tal poderá desaparecer com o aquecimento. Aqui poderemos estar perante uma falha das válvulas. Já batidas irregulares no cárter do óleo, com a rotação do motor, indicam danos nos rolamentos da cambota.

Quando o batimento é ouvido logo após o arranque do motor e desaparece passados poucos segundos, poderá indicar um nível insuficiente, ou, pelo contrário, excessivo e o entupimento do respetivo filtro.



artigos relacionados

Últimas

Atualidade

Internacional