powered by

Será a crise dos chips um problema menor para o aftermarket?

Falta de chips está a prejudicar a produção automóvel. Depois de um ano de pandemia, com quedas fortes das vendas, a indústria enfrenta um novo “vírus”.

A indu00fastria automu00f3vel ainda nu00e3o recuperou das acentuadas quebras de vendas verificadas neste u00faltimo ano de pandemia e ju00e1 estu00e1 a enfrentar um novo u201cvu00edrusu201d. Desta feita, materializado na falta de chips que consigam alimentar as linhas de produu00e7u00e3o dos fabricantes.

Num momento em que as unidades fabris comeu00e7avam a ganhar ritmo, depois das vu00e1rias paragens, e em que a confianu00e7a dos clientes criava expectativas de uma maior procura de automu00f3veis, eis que os fabricantes nu00e3o tu00eam forma de entregar os modelos devido u00e0 falta de processadores e de componentes semicondutores, dispositivos que fazem funcionar vu00e1rios sistemas do automu00f3vel, desde a gestu00e3o eletru00f3nica do motor aos assistentes u00e0 conduu00e7u00e3o e infoentretenimento.

Por norma, os automu00f3veis atuais contemplam mais de 100 componentes semicondutores. Com a concorru00eancia direta da gigantesca indu00fastria dos computadores, das consolas de jogos e de todo o gu00e9nero de material informu00e1tico, estes nu00e3o chegam para as encomendas.

Prevu00ea-se que, em 2021, deixaru00e3o de produzir-se entre 1,5 e cinco milhu00f5es de automu00f3veis, por falta de chips. Uma crise gigante que afeta todos os grandes construtores mundiais.

Indu00fastria preocupada

A crise dos chips estu00e1 a deixar os fabricantes de automu00f3veis u00e0 beira de um ataque de nervos. Sem exceu00e7u00e3o. Na Ford, por exemplo, durante uma ou duas semanas, a cadu00eancia de produu00e7u00e3o dos modelos F-150, Explorer e Mustang baixaru00e1 de forma significativa, provocando atrasos graves nas entregas. As fu00e1bricas em Chicago, Flat Rock e Kansas City estaru00e3o encerradas atu00e9 u00e0 semana de 10 de maio.

Tambu00e9m as fu00e1bricas da General Motors foram obrigadas a abrandar devido u00e0 escassez de semicondutores, uma decisu00e3o que afetou mais de 10 mil trabalhadores. As unidades de Spring Hill e Delta Township, nos EUA, e Ramos Arizpe, no Mu00e9xico, estaru00e3o encerradas uma ou duas semanas.

Lansing, Kansas City e Ingersoll (EEUU) vu00e3o prolongar o peru00edodo de inatividade em que se encontram. Entre os modelos mais afetados pela falta de componentes, estu00e3o os Chevrolet Camaro, Equinox, Malibu e Traverse, bem como os Cadillac XT4, XT5, XT6 e o GMC Acadia.

Secu00e7u00e3o patrocinada por empresas que apoiam jornalismo de qualidade

artigos relacionados

Últimas

Internacional

Atualidade

Internacional