powered by

Moto híbrida com transmissão manual de seis velocidades? É da Kawasaki

Uma das marcas de motos mais apreciadas do mundo deu a entender que a sua futura linha de modelos incluirá uma variante híbrida, na combinação gasolina/elétrico.

Esqueça o veículo de três rodas que aparece no início do vídeo. Concentre-se apenas na tecnologia híbrida. Apesar de não ter ainda revelado o design completo do novo modelo que está a desenvolver, a Kawasaki já fez saber que a sua nova moto estará equipada com um sistema que permitirá optar entre o funcionamento a gasolina, elétrico ou misto.

Dotada de inúmeros sensores que identificam o tipo de estrada onde se circula, o novo modelo de duas rodas terá capacidade para adaptar o modo de funcionamento do seu sistema de propulsão ao estilo de condução. Por exemplo, o software carrega o conjunto de baterias enquanto a moto circula em autoestrada, desliga o motor a gasolina em percursos urbanos e utiliza as duas fontes de energia em estradas sinuosas.

Ao contrário do automóvel, onde a instalação de um sistema híbrido é relativamente simples devido ao maior espaço existente, construir uma moto híbrida é um processo bem mais complexo. Desconhece-se, por enquanto, onde pensa a Kawasaki colocar o motor a gasolina, o conjunto de baterias e o motor elétrico. E como compensará o aumento de peso trazido pelos componentes do sistema híbrido.

Como será a condução desta revolucionária moto híbrida de duas rodas? Também não se sabe. Porventura, contará com uma espécie de joystick posicionado perto do acelerador que permitirá ao motociclista selecionar um dos quatro modos de condução.

O primeiro modo aciona os motores a gasolina e elétrico para oferecer a potência máxima. O segundo modo mantém o motor a gasolina em funcionamento, atuando o motor elétrico como gerador para transformar a energia cinética das rodas em energia elétrica, que é armazenada na bateria. O terceiro modo faz do motor elétrico um extensor de autonomia. E o quarto modo desliga o motor a gasolina para que a moto circule, exclusivamente, com eletricidade.

Em baixo do acelerador poderá mesmo haver um botão que permitirá dar um boost na aceleração. Curioso é ainda o facto de a potência do motor elétrico ser disponibilizada por intermédio da mesma transmissão manual de seis velocidades que está acoplada ao motor a gasolina. Há coisas fantásticas, não há?

Secção patrocinada por empresas que apoiam jornalismo de qualidade

artigos relacionados

Últimas

Atualidade

Internacional