powered by

Mazda MX-5 100th Anniversary: the one and only

Os 100 anos da Mazda materializados num roadster que nos deixou de coração cheio. Divertimo-nos imenso, cometemos alguns excessos, mas regressámos a casa com as peças todas.

“I am the one and only (…)”. É ao som da música mais conhecida do britânico Chesney Hawkes que começamos este ensaio à edição especial “100th Anniversary” do icónico Mazda MX-5. Lançado, na sua primeira forma, em 1989, este desportivo de dois lugares encontra-se, atualmente, na sua quarta geração. E está cada vez melhor. Como o Vinho do Porto. Com a idade, fica mais apurado.

O “Miata”, como é designado nos states, é o roadster mais vendido em todo o mundo. Agora, fazendo eco ao original R360 Coupé de 1960, esta exclusiva versão “100th Anniversary” presta homenagem ao passado, presente e futuro do fabricante nipónico. E em boa altura o faz. A responsabilidade, por isso, é grande. Para mais, sendo este o único exemplar existente em Portugal.

É, pois, inserido nas celebrações do centenário da Mazda Motor Corporation, que se festejam neste atípico ano de 2020, que é lançada a série especial “100th Anniversary” do MX-5, numa altura em que a Mazda Motor de Portugal comemora 25 anos como representante oficial da marca de Hiroshima no nosso país. Fruto das suas características diferenciadas, o MX-5 espelha uma parte significativa do centenário da Mazda, em conceitos naturalmente adaptados ao presente e direcionados para o futuro.

Esculpido pelo vento

Baseado na singularidade do R360 Coupé, o primeiro automóvel de passageiros da Mazda, comercializado em diferentes mercados, o MX-5 “100th Anniversary” transpira sensualidade por todos os poros.

O seu estilo, esculpido pelo vento, não deixa ninguém indiferente. Nem mesmo o staff do Check-up. Descomprometido e atrevido, este desportivo de dois lugares faz-se valer, também, da sua faceta mais exibicionista.

No exterior, o MX-5 “100th Anniversary” distingue-se dos atuais MX-5 “convencionais” pelas jantes de 16” com símbolo específico ao centro, pelo badge “100 Years 1920 – 2020” junto às cavas das rodas traseiras e pela capota de lona bordeaux, que combina divinalmente com a carroçaria pintada de branco pérola, conjugação que teve, aliás, enorme sucesso no R360 Coupé de 1960.

Com uma secção dianteira bem mais comprida do que a traseira, característica que contribui para a sensação de irmos sentados quase em cima das rodas posteriores, o MX-5 “100th Anniversary” é musculado e rente ao chão. Como um desportivo deve ser. Os grupos óticos dianteiros esguios e a entrada de ar escura conferem-lhe uma expressão semelhante ao olhar de um tubarão, ao passo que o lábio inferior do para-choques e as duas “bossas” nas extremidades do capot vincam o seu porte atlético.

Previous
Next

De perfil, os cortes da carroçaria vincam o carácter irreverente deste roadster (que está disponível apenas por encomenda) e acentuam a frente mergulhante. Quanto à traseira, a originalidade dos grupos óticos e o para-choques “insuflado” completam a embalagem atraente. E para que não restem dúvidas quanto ao tipo de combustível que passa pelos cilindros do motor de 1,5 litros que desloca os 1.061 kg de peso do conjunto, está a sigla Skyactiv-G por baixo da tampa da bagageira.

Para vincar ainda mais a exclusividade do MX-5 “100th Anniversary”, ao completo nível de equipamento Excellence, que lhe serve de base, a Mazda acrescentou-lhe um conjunto de elementos diferenciadores. A saber: estofos bordeaux com logótipo alusivo ao centenário bordado nos encostos de cabeça; tapetes com inscrição específica sobre um piso também ele revestido a alcatifa bordeaux.

Destaque merece, também, o facto de o tradicional comando da chave, embelezado com o logótipo “100th Anniversary”, ser entregue ao cliente, imagine-se, num estojo especial. Mas as mordomias não se ficam por aqui.

Quem adquirir esta versão especial, será presenteado com uma miniatura à escala 1:43 do Mazda R360 Coupé de 1960, bem como com um inédito e exclusivo livro “Mazda One Hundred”, em que se conta e ilustra parte significativa da história centenária da Mazda Motor Corporation.

E porque, primeiro, está a segurança, o MX-5 “100th Anniversary” traz, de série, alerta de atenção do condutor (DAA), Frontal Smart City Break Support (F-SCBS), reconhecimento de sinais de trânsito (TSR), Rear Smart City Break Support (SCBS-R) e câmara traseira. Isto para além, claro, dos já “tradicionais” controlo de estabilidade e airbags.

Exibindo uma qualidade de construção convincente, o interior pouco espaço de arrumação oferece. Não fosse a consola (com chave) situada entre os bancos, seria impossível transportar sequer um smartphone. Digno dos mais rasgados elogios é o posto de condução. Embora o volante, de três braços, pudesse ter uma pega mais agradável (pena não ser um pouco mais grosso), o posicionamento de todos os comandos é ótimo. E o banco oferece um suporte lateral e lombar de bom nível.

Previous
Next

Brinquedo para adultos

O MX-5 “100th Anniversary”, tal como as restantes versões da gama, preserva a intrínseca filosofia Jinba Ittai. Que significa? Segundo a marca japonesa, automóvel e condutor formam um todo. Sendo a mais leve desde o modelo original, a quarta geração do MX-5 é, também, mais curta, mais baixa e mais larga do que a anterior, dispondo de projeções mais curtas e do mais baixo centro de gravidade de sempre.

Com uma distribuição de peso de 50:50 entre a frente e a traseira, este roadster dispõe de motor colocado em posição longitudinal dianteira, tração traseira, suspensão de triângulos duplos na frente e multibraço atrás. A caixa manual de seis velocidades, curta e precisa no comando mas algo longa nas relações (o regime máximo do motor está limitado às 7.000 rpm), é uma delícia de manusear. Nunca vacila, nem mesmo nas solicitações mais bruscas.

Equipado com pneus Yokohama Advan Sport V105, de medida 195/50 R16 84V em ambos os eixos, travões eficazes e direção, de assistência elétrica, que comanda com exatidão as inserções do veículo em curva, as prestações do MX-5 “100th Anniversary” são da responsabilidade do motor 1.5 Skyactiv-G de 132 cv, dotado de injeção direta de gasolina.

Longe de serem fulgurantes, as acelerações permitem, contudo, usufruir de bons momentos de diversão. Para mais, dispondo este roadster de elevados níveis de estabilidade e motricidade. As recuperações obrigam a recorrer, frequentemente, à caixa de velocidades, mas nada que não se faça com gosto.

Sentados no melhor lugar do mundo, é realmente impressionante o diálogo que estabelecemos na segunda pessoa do singular com o MX-5 “100th Anniversary”. Automóvel e condutor parecem ter sido, de facto, feitos um para o outro. Tal é a cumplicidade desta relação. Ainda por cima, todas as sensações são transmitidas em direto. Exemplos? Cada centímetro de deriva do eixo traseiro sempre que a intenção é fazer elegantes powerslides (importa desligar, primeiro, o controlo de estabilidade), cada milímetro de ângulo que se aplica no volante, cada passagem de caixa.

Depois, a posição de condução do MX-5 “100th Anniversary”, que nos permite estar em total harmonia com o carro e com a estrada. Os pedais, o volante e a instrumentação estão dispostos num único eixo que centra o condutor em perfeita simetria. Por seu turno, os pedais do acelerador e do travão estão alinhados para reduções de caixa com a técnica “ponta-tacão”. Este roadster tanto sabe ser terrivelmente eficaz como muito brincalhão. Tudo depende da vontade do momento.

Anunciando uma velocidade máxima de 204 km/h, o MX-5 “100th Anniversary” reclama 8,3 segundos para cumprir o arranque dos 0 aos 100 km/h. O consumo combinado, de acordo com a norma Euro 6-d TEMP, é de 6,3 l/100 km. Já as emissões de CO2, são de 142 g/km.

Quem não quiser olhar para os números e preferir usufruir de uma condução mais descontraída de cabelos ao vento, é só desprender o fecho da capota de lona e empurrá-la para trás dos bancos.

Mesmo circulando a céu aberto e com os vidros para baixo, é perfeitamente possível manter-se uma conversa dentro do habitáculo sem que seja necessário levantar muito a voz.

Esteja a capota erguida ou recolhida, este roadster apresenta sempre bons níveis de rigidez. O conforto, mesmo não sendo a área mais importante nesta tipologia de veículo, fica-se pelo razoável.

Quanto custa o Mazda MX-5 “100th Anniversary”? €36.859 (sem despesas). Valor que não está acessível a todas as bolsas, mas que se ajusta face a tudo aquilo que é proposto, sobretudo atendendo ao facto de se tratar de uma peça de coleção.

Há muito tempo que não nos divertíamos tanto. Numa altura em que as boas notícias escasseiam, regressámos a casa com um sorriso de orelha a orelha. E, mais importante ainda, com as peças todas.

https://www.youtube.com/watch?v=Om0CsKkWF9Y
Secção patrocinada por empresas que apoiam jornalismo de qualidade
Benecar_banner_865x175

artigos relacionados

Últimas

Ligeiros

Internacional

Internacional