powered by

Matrix LED: o evoluído sistema de iluminação que tem nome de filme

Responde pelo nome de IntelliLux o evoluído sistema de iluminação Matrix LED da Opel. Mas, ao contrário da saga de ficção científica lançada no cinema em 1999, este é bem real. Desde 2017.

A iluminação é uma das áreas onde a Opel, que faz parte, desde agosto de 2017, do Groupe PSA, democratiza equipamentos que, antes, só estavam disponíveis em automóveis de topo de gama.

Em vários dos seus modelos, a marca alemã disponibiliza faróis de LED que ajustam os feixes de luz às condições de circulação. No topo da escala, está a segunda geração dos faróis Matrix LED IntelliLux.

O evoluído sistema de iluminação IntelliLux fez a sua estreia no Astra (faróis formados por 16 segmentos de LED, oito de cada lado), estendeu-se ao Insignia (32 segmentos de LED) e chegou, em 2019, ao Corsa.

Mais-valia desta tecnologia? Adapta, continuamente, o alcance e a distribuição dos feixes de luz dos faróis dianteiros às condições de circulação. O funcionamento é simples. Assim que o automóvel sai das zonas urbanas, os máximos ligam-se automaticamente e ajustam-se de acordo com vários parâmetros, consoante se circule em autoestrada ou estrada, ou se descreva uma curva.

Com base na leitura feita pela câmara dianteira colocada junto ao retrovisor interior, o sistema consegue identificar, permanentemente, o posicionamento de fontes de luz, desligando o elemento de LED suscetível de provocar encandeamento a outros utilizadores da estrada. Este processo é contínuo e dinâmico, o que permite circular sempre em luzes máximas.

Opel IntelliLux esquema

A intensidade dos LED existentes nas extremidades dos faróis na segunda geração do sistema IntelliLux aumenta de acordo com o ângulo do volante, proporcionando melhor iluminação em curva. Cada farol também inclui um projetor de longo alcance capaz de alumiar, adicionalmente, até 400 metros de distância. Desta forma, o condutor consegue distinguir obstáculos em pontos muito distantes, que, de outra forma, estariam no escuro caso se utilizasse faróis convencionais.

Com Matrix LED e faróis adaptativos integralmente em LED, a Opel destaca-se por oferecer avançada tecnologia de iluminação a preços comportáveis. Este tem sido, aliás, um mote característico da marca de Rüsselsheim, reconhecido há várias décadas.

https://www.youtube.com/watch?v=rwgOAyh3-a4

Em 1968, o Opel GT dava que falar também pelos faróis escamoteáveis, que eram novidade absoluta entre os fabricantes alemães. Mais tarde, em 1989, o Opel Calibra era um dos primeiros modelos de produção em série a apresentar faróis elipsoidais. Os faróis esguios tinham apenas sete centímetros de altura e eram uma das chaves para o design e a aerodinâmica desse emblemático coupé.

Em 2003, a Opel deu um passo de gigante em iluminação ao dispor de faróis com luz dinâmica de curva e luz de cruzamento a 90°. Ao sistema chamou AFL (Adaptive Forward Lighting). E, em 2006, colocava, pela primeira vez, luz de curva e de cruzamento no segmento dos utilitários.

Por seu lado, a primeira geração do Insignia, lançada em 2008, trazia uma nova geração AFL+ que constituía novidade importante. O sistema bi-Xénon destacava-se por ter feixes de luz que já conseguiam adaptar-se ao perfil da estrada, à velocidade do automóvel e às condições meteorológicas.

Secção patrocinada por empresas que apoiam jornalismo de qualidade
SKF_logo300x150_mATA_store_300x150_m2Checkup_club_300x150_finalFUCHS_logo_300x150_mimporspeed_300x150liquimoly_300x150_m

artigos relacionados

Últimas

Atualidade