powered by

Luís Simões recebe 5.ª Medalha de Ouro Ecovadis

Operador logístico de referência na Península Ibérica foi distinguido, pelo quinto ano consecutivo, com a Medalha de Ouro Ecovadis na área dos Transportes.
Check-up Media Ecovadis

A Luís Simões, operador logístico de referência na Península Ibérica, foi distinguida, pelo quinto ano consecutivo, com a Medalha de Ouro Ecovadis, que reflete o seu desempenho sustentável na área dos Transportes em 2023.

A empresa obteve uma pontuação três pontos acima de 2022, demonstrando a idoneidade das ações que desenvolveu no âmbito do seu plano estratégico de sustentabilidade.

A Ecovadis, que analisou mais de 1.6 milhões de empresas de 200 indústrias, procura promover a sustentabilidade nas cadeias de abastecimento, com o objetivo de impulsionar a inovação, minimizar os riscos e favorecer a transparência e a confiança entre parceiros de negócio.

No caso da Luís Simões, a organização avalia as operações de transporte em diferentes aspetos, incluindo o impacto ambiental, as compras sustentáveis, os direitos laborais e humanos e a ética.

A pontuação atribuída foi superior à média do setor em todas as áreas avaliadas, com maior destaque para a de Ambiente, seguida da de práticas laborais e ética.

O certificado é, portanto, o resultado da implementação de uma estratégia abrangente de responsabilidade social corporativa, liderada por uma equipa multidisciplinar e envolvendo diferentes áreas de negócio da Luís Simões.

“É com muito orgulho que recebemos, uma vez mais, a Medalha de Ouro Ecovadis para a nossa atividade de transportes. Na Luís Simões, entendemos que ser sustentável significa ter de inovar e transformar-nos de várias formas e apostar em ações que vão para além da redução de emissões,” afirma Cláudia Simões, coordenadora de Sustentabilidade da Luís Simões.

“A sustentabilidade tem de ser vista de uma forma transversal e orientada para o futuro. Só assim é possível oferecer um serviço de qualidade alinhado com as novas necessidades dos nossos clientes, da nossa economia e da nossa sociedade”, frisa.

artigos relacionados

Últimas

Atualidade

Internacional