powered by

LIQUI MOLY mantém investimentos apesar da quebra de 50% nos lucros

Fabricante alemão de óleos e aditivos enfrenta a crise mundial com enormes investimentos. No mercado ibérico, o crescimento mantém-se a dois dígitos.

A pandemia também não poupou a LIQUI MOLY. Ainda que o volume de negócios tenha aumentado 7,1%, atingindo um novo valor recorde, a verdade é que devido a um programa de investimentos de vários milhões de euros, o lucro diminuiu significativamente.

Contudo, o CEO da marca alemã, Ernst Prost, continua confiante: “Com as nossas medidas vigorosas, continuamos a crescer e a apresentar resultados positivos. A nossa sólida situação económica dos últimos anos, sem passivos bancários, ajuda-nos a enfrentar as consequências da crise”.

Em 2020, o volume de negócios da LIQUI MOLY aumentou 7,1%, chegando aos 611 milhões de euros. Dadas as desastrosas implicações da pandemia na conjuntura global e na redução do consumo mundial de óleo e combustível, este aumento é um enorme sucesso. Os lucros reduziram-se para 25 milhões de euros, também porque, durante a crise, esta a empresa investiu quase 45 milhões de euros em medidas de marketing.

Adicionalmente, foram contratados mais de 100 novos colaboradores. No final de 2020, o número de trabalhadores chegou a 989. “A nossa aposta foi um forte investimento, o que nos distinguiu dos nossos concorrentes. Apesar da implementação minuciosa das medidas de higiene, dos planos de proteção e do teletrabalho, estávamos disponíveis 24 horas por dia para os nossos clientes e aumentámos enormemente a nossa presença em todos os meios de comunicação. O nosso crescimento é apenas a consequência lógica das nossas ações”, explica o CEO da empresa sobre o seu plano.

Sabia que…

a LIQUI MOLY, fundada em 1957, desenvolve e produz exclusivamente na Alemanha, onde é, repetidamente, eleita a melhor marca de óleo? E que a empresa comercializa os seus produtos em 150 países, tendo conseguido, em 2020, um volume de negócios de 611 milhões de euros?

Devido à sólida posição inicial da empresa, a um balanço positivo de 208 milhões de euros, bem como a fundos próprios de 168 milhões de euros e a uma quota de capital próprio superior a 80%, o especialista em lubrificantes dispunha de força suficiente para realizar os investimentos necessários sem recorrer a capital externo nem a encargos decorrentes de crédito.

Estes investimentos compensaram, segundo Ernst Prost: “Graças às nossas decisões estratégicas, conseguimos chegar ao fim do ano com um aumento considerável.” Ao mesmo tempo, o responsável reforça que a LIQUI MOLY poderia ter atingido um aumento muito mais significativo do volume de negócios.

“Sentimos, em todas as áreas, a crise económica provocada pelo novo coronavírus, pelo lay-off e pelo teletrabalho devido ao confinamento dos nossos fornecedores. Faltaram-nos matérias-primas, materiais de embalagem, etiquetas e tampas, enquanto a logística e a capacidade de carga diminuíram significativamente”, revela Ernst Prost.

Mais sobre a LIQUI MOLY aqui.

Responsabilidade social

A empresa voltou a fazer manchetes novamente em 2020, graças à sua responsabilidade social. Um “subsídio de coronavírus” para todos os trabalhadores e doações de produtos de valor superior a 5,5 milhões de euros a bombeiros, serviços de emergência, organizações de primeiros socorros e outras organizações sem fins lucrativos, foram medidas óbvias para a empresa. “Nestas alturas, temos de nos unir e todos devem contribuir para o bem comum”, descreve Ernst Prost.

Aumento em todos os segmentos

No geral, todos os segmentos da completa gama de produtos conseguiram obter resultados positivos. No negócio principal da empresa, óleos de motor, o aumento do volume de negócios é de 6,4%. O facto de as pessoas viajarem menos e de passarem mais tempo livre em casa, também se reflete no aumento do volume de negócios de produtos para motos, bicicletas e embarcações.

Elevadas taxas de crescimento

Ao contrário dos anos anteriores, o volume de negócios da LIQUI MOLY aumentou mais na Alemanha do que no exterior. No entanto, as exportações também registam um crescimento estável, como demonstra o negócio nos EUA, no Canadá e na Península Ibérica.

LIQUI MOLY Iberia cresce dois dígitos

O ano de 2020 foi, também, o melhor de sempre para a LIQUI MOLY Iberia, a sucursal da casa-mãe responsável pelos mercados português e espanhol. Em comparação com 2019, foi registado um importante crescimento de 15,4% nas vendas. “Foi um ano muito desafiante para o mercado, mas foram tomadas as medidas adequadas para apoiar os nossos clientes e, com o esforço de toda a equipa, colhemos estes frutos”, sublinha Matthias Bleicher, CEO da LIQUI MOLY Iberia.

Contas feitas, dos 12 meses do ano, em oito deles a LIQUI MOLY Iberia bateu recordes de vendas. Janeiro, fevereiro, julho, agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro registaram volumes de vendas nunca antes alcançados, em comparação com os meses homólogos de anos anteriores.

O ano de 2020 ficou ainda marcado pela integração de novos parceiros de negócio na rede de distribuição ibérica, com especial foco em Espanha, onde a marca se encontra num forte e rápido processo de crescimento. Destaque, também, para o reforço de outros segmentos, como o caso dos veículos pesados.

“Contamos com uma rede de distribuição muito estável em Portugal há muitos anos. O mesmo acontece em Espanha, onde estamos há menos tempo de forma direta, mas encontrámos o nosso espaço, com parceiros fortes no segmento automóvel, das duas rodas, na náutica e nos veículos pesados. A grande vantagem é que temos tantas possibilidades e oportunidades com os nossos parceiros que não vamos abrandar esta curva de crescimento”, antevê Matthias Bleicher, que revela já um arranque de ano muito promissor.

Ainda que o mercado de lubrificantes em geral esteja em queda, a LIQUI MOLY Iberia manteve o seu crescimento neste segmento, com uma subida de 4,1% face a 2019. Também nos aditivos, a marca alemã reforça a sua liderança, com um crescimento de 22,3% em comparação com o ano anterior.

“A qualidade dos nossos produtos é amplamente reconhecida e notamos que uma parte importante do mercado procura produtos da mais elevada qualidade. É esta garantia que faz com que a nossa base de clientes cresça todos os dias e faz, também, com que quem experimenta os nossos produtos se mantenha fiel à marca”, reforça o CEO da LIQUI MOLY Iberia.

Durante o ano de 2020, foram, também, lançadas as sementes para sustentar o crescimento contínuo da marca. Uma área fundamental da sua estratégia é o marketing, onde foi investido um valor sem precedentes, que culminou com uma campanha televisiva em horário nobre nos dois principais canais generalistas portugueses e em nove canais de televisão espanhóis, durante o mês de dezembro.

“Este investimento, a par do fortalecimento da nossa distribuição, foi ainda impulsionado pela incorporação de novos elementos na equipa, tanto em Portugal como em Espanha, para garantir sempre o melhor serviço aos clientes. Sabemos que a nossa forma de trabalhar é muito diferente e vive deste contacto direto. Por isso, continuamos em processo de contratação e reforço da nossa equipa para ambos os países”, conclui Matthias Bleicher.

Previsão para 2021

Em 2019, julho e agosto foram meses recorde, com quase 60 milhões de euros de volume de negócios. Também as vendas dos meses de novembro e dezembro de 2020 foram das melhores da história da empresa.

Ernst Prost tem a certeza de que a empresa arranca para o ano de 2021 com uma posição muito boa e que pode alcançar novamente (ou até mesmo ultrapassar) estes valores recorde de volume de negócios: “Este ano, vamos colher os frutos da nossa ofensiva de marketing de 2020 e continuamos a todo o gás”. Para continuar a crescer, o fabricante de lubrificantes planeia novos investimentos, sobretudo na logística própria.

Secção patrocinada por empresas que apoiam jornalismo de qualidade
MewaCheckup_club_300x150_finalliquimoly_300x150_mMF Pinto Import. export peças, S.A.SKFLogo_Mcnur_300x150

artigos relacionados

Últimas

Atualidade

Internacional