powered by

Inteligência Artificial das fábricas da Bosch passou a ser mundial

Sistemas de Inteligência Artificial, implementados nas 50 fábricas da Bosch, em todo o mundo, detetam e previnem anomalias e avarias no processo de fabrico.

“A utilização da Inteligência Artificial (IA) tornará as fábricas mais eficientes, mais produtivas, mais ecológicas e contribuirá, simultaneamente, para tornar os produtos ainda melhores. A nossa nova solução de IA ajudará as fábricas a poupar milhões em custos”. As palavras são de Michael Bolle, CDO/CTO da Bosch, e são reveladoras da ambição do fabricante nesta área inovadora. Ou não estivesse a Bosch a implementar o sistema em 50 unidades, de todo o mundo, durante este ano de 2021, e a conectá-lo a mais de 800 linhas de produção.

Mais precisa do que qualquer olho ou ouvido, mais rápida do que qualquer mente: a IA capta e processa terabytes de dados numa questão de segundos, ajudando os humanos a entender relações complexas num ápice e a agir de forma mais eficiente. Ora, o Bosch Center for Artificial Intelligence (BCAI) desenvolveu um sistema baseado em IA que deteta anomalias e avarias no processo de fabrico, numa fase inicial, reduzindo de forma fiável as peças rejeitadas e resultando na melhoria da qualidade do produto.

Durante a Conferência Digital de IA da Bosch, “AICON”, Michael Bolle afirmou que “a utilização de Inteligência Artificial tornará as fábricas mais eficientes, mais produtivas e mais ecológicas, o que se traduzirá em produtos ainda melhores. A nossa nova solução de IA contribuirá para a poupança de milhões em custos”.

 As fábricas piloto onde a solução de IA já está em uso estão a poupar, atualmente, entre um e dois milhões de euros por ano. A unidade localizada em Hildesheim, por exemplo, foi capaz de identificar e eliminar perturbações nos fluxos de processos com a ajuda da IA. Como resultado, os ciclos de tempos das linhas diminuíram 15%. Vários estudos realizados vêm confirmar o impacto positivo da IA, com a Indústria 4.0, em particular, a beneficiar da utilização generalizada da IA, na Alemanha.

Embora a indústria de produção tenha compreendido a situação na teoria, na prática ainda está atrasada: mais de metade de todas as empresas alemãs (58%) vê um potencial disruptivo na IA, mas apenas uma em cada sete (14%) já está a usar a IA para a Indústria 4.0 (Bitkom, 2020).

Bosch Inteligência Artificial produção

Uma clara maioria dos alemães (60%) gostaria de ver a IA ser mais utilizada na indústria, em setores como a produção automóvel ou a construção de aeronaves. Esta é uma conclusão de extrema importância por parte da Bosch AI Future Compass. Apresentado em novembro de 2020, o estudo indicou que mais de dois terços dos inquiridos ficariam agradados com a utilização da IA no diagnóstico de falhas mecânicas e noutras áreas de alta tecnologia.

A Bosch, por sua vez, já assumiu o compromisso para com a IA. Nas operações de fabrico, a tecnologia já auxilia na redução de produtos com defeito, melhora a utilização de máquinas e sistemas e otimiza os processos de produção. “A IA é uma tecnologia do nosso tempo, comparável à invenção da imprensa. Acredito que revolucionará a produção. Com a ajuda da IA, máquinas e produtos aprendem a ser inteligentes e antecipam-se”, afirma Bolle.

Até 2025, o objetivo é que todos os produtos Bosch contenham IA ou tenham sido desenvolvidos ou fabricados com a sua ajuda. Para tal, a empresa está a investir em talento, infraestruturas adequadas e a preparar as condições apropriadas. Até final de 2021, a Bosch pretende formar 20 mil colaboradores em IA.

Mais sobre a Bosch aqui.

Secção patrocinada por empresas que apoiam jornalismo de qualidade
SKFATA_store_300x150_m2liquimoly_300x150_mLogo_Mewa_300x150FUCHS_logo_300x150_mimporspeed_300x150

artigos relacionados

Últimas

Atualidade