powered by

GT Motive divulgou estudo inédito sobre a realidade das oficinas em Espanha

Em colaboração com a Thot Data, a GT Motive apresentou o primeiro estudo do setor que retrata a realidade económica das oficinas mais pequenas do país vizinho.

As oficinas de reparação de veículos de menor dimensão e menos digitalizadas em Espanha estão a sofrer mais o impacto da crise económica provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo um estudo apresentado pela GT Motive, realizado em colaboração com a consultora Thot Data, por ocasião do lançamento da nova solução GT Compact para elaborar orçamentos rápidos, simples e precisos, desde o início da atual crise sanitária que as oficinas de pequenas dimensões têm visto quer o número de entradas de clientes, quer o valor médio de faturação, cair mais do que nas médias e grandes oficinas.

Se a diminuição do volume de negócios no conjunto das 39.396 oficinas que existem em Espanha foi de 15,5% no ano passado (descendo de 13.681 milhões em 2019 para 11.567 em 2020), no caso das empresas que têm três a quatro trabalhadores a queda chegou mesmo aos 19,8% (de 3.332 milhões para apenas 2.673). No caso das oficinas com um e dois funcionários, a descida foi ainda maior: 20,3% (de 2.261 milhões para 1.802).

Esta tendência negativa também se verifica no número de entradas ou na quantidade média das reparações. Em 2020, as oficinas espanholas registaram pouco mais de 36 milhões de entradas de veículos, ou seja, -14,9% do que em 2019 (que fechou com 42 milhões de entradas).

Sabia que…

a GT Motive, empresa da Mitchell Partner, desenvolve soluções de software para orçamentação e gestão de sinistros, bem como de manutenção e avarias mecânicas para a indústria automóvel?

No entanto, essa redução de visitas afetou mais as oficinas menores: as que dispõem de três a quatro funcionários registaram -18,1% de entradas; as que têm um ou dois trabalhadores viram -18,9% de veículos a entrar pela porta.

Da mesma forma, o valor médio da reparação, que, em 2020, se situou em €321,23 (-0,6% do que em 2019), caiu mais no caso das empresas de menor dimensão: -2% nas que têm até quatros trabalhadores; -1,7% nas que dispõem de um ou dois funcionários.

As oficinas espanholas com quatro ou menos empregados representam 70% do total, mas apenas reúnem 38% da faturação de todo o setor. E as oficinas com um ou dois funcionários representam 43% e faturam 15,6% do total.

Estes foram apenas alguns dos inúmeros dados revelados durante o recente webinar organizado pela GT Motive, intitulado “A pequena oficina: peça chave do setor em Espanha, Oportunidade e Evolução”.

Secção patrocinada por empresas que apoiam jornalismo de qualidade
Alidata_banner_865x175

artigos relacionados

Últimas

Atualidade

Internacional

Atualidade