powered by

“Conheço o mercado e falo português. Isso facilita a proximidade com os parceiros”, diz Paula Aranalde

Lançar a rede aserAuto, com serviços específicos para Portugal, é prioridade da nova diretora de operações da ASER, que esteve à conversa com o Check-up.
Fotos

A nova diretora de operações do Grupo ASER, Paula Soares Aranalde, é responsável pelo desenvolvimento do projeto em Portugal. Um país e um mercado de pós-venda que bem conhece pela carreira profissional (que conta com uma frutífera experiência de seis anos na empresa NRF) e até pelos vínculos familiares que tem em terras lusas.

De origem brasileira, acredita que falar português é uma vantagem considerável na concretização do objetivo de estreitar os laços de proximidade entre os nove parceiros que o Grupo ASER (para já) conta no mercado nacional.

Assumiu funções a 1 de outubro de 2021 e tem responsabilidades na Península Ibérica, respondendo por dois mercados com características distintas, segundo explicou em entrevista ao Check-up, a primeira que dá a um órgão de comunicação social do nosso país.

Durante a conversa, realizada nos jardins da Gulbenkian, autêntico “pulmão” de Lisboa, e sob o olhar (e a lente) de Estelle Valente, garantiu que já está ambientada ao nosso país.

A Paula Soares Aranalde é, desde o dia 1 de outubro de 2021, diretora de operações da ASER. Que missão lhe foi confiada e que desafios tem pela frente?

A minha principal responsabilidade dentro do Grupo ASER é liderar a nova estratégia das redes de oficinas para Portugal e Espanha. Lançar a rede aserAuto em Portugal com serviços específicos para o mercado português, pensado nas necessidades e exigências dos clientes dos nossos parceiros.

Em Espanha, tenho como objetivo reforçar as redes de oficinas atuais do Grupo ASER, trazendo uma nova visão estratégica e imagem. Também me foi confiada a missão de trabalhar em conjunto com os parceiros portugueses no projeto da ASER em Portugal e apoiar em todas as necessidades que possam requerer da central ASER.

Qual foi a primeira ideia que lhe passou pela cabeça quando recebeu o convite?

Quando o Grupo ASER me apresentou o projeto e recebi o convite, fiquei realmente motivada em enfrentar um novo desafio na minha carreira profissional.

Confesso que antes de dar este importante passo, revi a minha trajetória realizada desde 2015 na NRF, fabricante especialista em produtos de refrigeração e climatização.

Foi uma etapa fundamental numa multinacional, onde tive a oportunidade de aprender e de contribuir com o meu trabalho, tanto no mercado nacional como internacional. Entretanto, chegou o momento de seguir outro caminho e outras aspirações.

Conhecer, contribuir, aprender e trabalhar no “outro lado” do setor, com uma visão de dentro de um grupo de serviços, chamou-me a atenção.

Outro ponto importante para a minha decisão de aceitar o convite foi já conhecer previamente os pilares do Grupo ASER e de saber que, na prática, é realmente um grupo transparente, dinâmico e em crescimento.

Além de ser um grupo liderado por José Luis Bravo, como diretor-geral e presidente da Ancera (Asociación Nacional de Equipos, Recambios, Accesorios y Neumáticos de Automoción), pessoa em quem confio e admiro o seu trabalho realizado com o Grupo ASER.

A sua integração na central de serviços deve ter sido extremamente fácil, uma vez que já conhecia José Luis Bravo, diretor-geral da ASER, quando estava na NRF e lidava com ele…

Verdade. Como responsável pelas contas estratégicas em Portugal e Espanha na NRF, realizava as negociações com o Grupo ASER e conhecia a forma de trabalhar de José Luis Bravo. Sempre demostrou nas reuniões muita dinâmica, pensamento estratégico e conhecimento do mercado.

Também conhecia o diretor comercial, Martín Bajuk, o presidente do Grupo ASER, Max Margalef, e grande parte dos sócios. A integração decorreu de forma muito positiva e senti-me muito bem recebida por toda a equipa do grupo.

A sua primeira aparição pública num evento enquanto diretora de operações da ASER foi na expoMECÂNICA 2021. Que análise faz dessa estreia e, já agora, da própria feira?

Com pouco mais de um mês de integração no Grupo ASER,  a feira expoMECÂNICA foi uma excelente oportunidade para conhecer os fabricantes parceiros do grupo e trabalhar lado a lado com os sócios portugueses.

Fomos o único grupo ibérico que esteve a expor na feira e nos três dias do evento não houve um momento em que o stand estivesse vazio. Recebemos mais de 1.000 visitantes, entre eles mais de 300 clientes oficinais dos parceiros portugueses, que passaram pelos mais de 120 m2.

Mostrámos ao mercado que a ASER fala português e o mercado português fala ASER. As oficinas e os distribuidores em geral puderam conhecer os valores, a estratégia, o compromisso e o posicionamento do Grupo ASER no mercado português.

A ASER Aftermarket Automotive foi criada, no ano de 2016, em Espanha, fruto da união de dois grupos. Qual foi a ideia que esteve na génese da criação da central de serviços?

O Grupo ASER nasceu, de facto, da união de dois grupos espanhóis. Num dos grupos, os sócios tinham um perfil mais mecânico. No outro, mais elétrico. Para unir esforços e oferecer ao mercado uma distribuição cada vez mais competitiva e eficiente, ambos procuravam sinergias para obter a especialização um do outro.

Check-up Media Paula Aranalde ASER bushes

Portanto, com uma nova estratégia, decidiram juntar forças e consolidar-se num único grupo. A ASER é um grupo relativamente novo no mercado mas com mais de 30 anos de experiência no ramo.

O nome ASER significa “Serviços Automotivos”, porque mais do que uma central de compras, o grupo é uma central de serviços para fidelizar os seus sócios. O nome inclui também a palavra “SER”, que identifica as pessoas e implica proximidade, transparência e identidade. Tudo conceitos ligados aos pilares do grupo.

E o nome completo ASER Aftermarket Automotive, também usa palavras em inglês, o que define a visão global do negócio. Desde 2017, o Grupo ASER pertence ao grupo internacional de distribuição Nexus Automotive Internacional.

Proximidade, comunicação, inovação e transparência são os quatro valores da ASER. Em que medida estão eles presentes na relação com parceiros e fornecedores?

Os valores do Grupo ASER estão presentes todos os dias na relação com parceiros e fornecedores. Toda a equipa do Grupo ASER trabalha por e para os parceiros, estando comprometida com os valores que fazem parte do ADN do grupo. A relação de proximidade e transparência com fornecedores e parceiros é essencial para a construção da confiança com ambos.

A ASER, além de apoiar os parceiros nas compras, participa junto dos mesmos no desenvolvimento dos seus negócios e agrega valor, contribuindo para o crescimento em todos os aspetos. Quando falamos de apoio em marketing, o grupo não realiza apenas campanhas promocionais. A ASER é um dos grupos que, pelo conteúdo que gera, tem tido maior notoriedade no mercado.

Não só na comunicação com o mercado, mas, também, na comunicação interna com os parceiros em reuniões, assembleias, convenções e formações realizadas. No valor da inovação, por exemplo, o grupo não lança produtos, mas traz para o mercado novos serviços, novas ideias, novas ações e novas propostas de inovação nunca antes realizadas. A estratégia do grupo aposta na inovação e nos parceiros que proporcionam inovação, criando uma parceria para trabalhar com transparência.

Até ao momento, são já nove os parceiros (Humberpeças, Samiparts, N Peças, Celparts, M Peças, ATM Peças, Auto-Acessórios Formigosa, Primopeças e Silvaspeças). Existem planos para a entrada de mais sócios? Procuram novas parcerias em Portugal?

O ano de 2022 iniciou-se com o anúncio da incorporação de três novos sócios em Portugal. Auto-Acessórios Formigosa, Primopeças e Silvaspeças unem-se ao Grupo ASER com data efetiva a 1 de janeiro de 2022. Com estas incorporações, o Grupo ASER dá um passo muito importante no reforço do seu projeto em Portugal, consolidando uma posição diferenciadora no mercado com os seus nove parceiros.

O grupo traçou uma estratégia muito precisa quanto ao seu posicionamento em Portugal e as futuras parcerias virão para permitir alcançar os objetivos planeados. A ASER procura parceiros que venham juntar-se ao projeto, que contribuam e o façam crescer. Sempre respeitando os seus quatro valores: proximidade, comunicação, inovação e transparência.

A rede de oficinas aserAuto foi apresentada ao mercado português na expoMECÂNICA 2021. Quantos aderentes pretendem ter em 2022? Qual foi a ideia de terem uma rede de oficinas em Portugal, que será gerida por si, tal como acontece em Espanha?

O projeto da rede de oficinas em Portugal surgiu após a realização de um estudo de mercado e a identificação da procura e necessidade de trazer um conceito oficinal diferenciado.

A rede oficinal aserAuto foi pensada e criada para o mercado português. A ASER dispõe de duas redes de oficinas em Espanha. Entretanto, não queríamos apenas copiar e colar. O mercado e as oficinas são diferentes entre os dois países. Portanto, procuramos serviços diferenciados com fornecedores exclusivamente portugueses.

Criamos um novo conceito oficinal para cobrir todas as necessidades da oficina. Além de potenciar o negócio  da oficina e fidelizar os clientes com os parceiros do Grupo ASER, somos uma rede preocupada com o futuro e com as questões ambientais.

Capacitar as oficinas para que estejam preparadas e saber que fazemos a diferença no futuro deixa-nos orgulhosos pelo trabalho realizado neste projeto. Quanto aos aderentes que pretendemos ter em 2022, o nosso objetivo não é quantitativo, mas sim qualitativo.

Em que medida é o mercado português importante para a ASER?

O Grupo ASER iniciou a sua trajetória no mercado português em 2018, com o anúncio da incorporação da empresa Humberpeças. Três meses após a união ao grupo, foi dado um importante passo com a decisão da participação da empresa portuguesa como membro do conselho administrativo do Grupo ASER. Todas as decisões e estratégias são tomadas em conjunto e pensadas para os dois mercados.

O Grupo ASER definiu uma estratégia comercial chamada “Plano 50”, com o objetivo de atingir 52 sócios, 50 milhões de euros de volume de negócios que passe pelo grupo e faturação conjunta dos sócios de 150 milhões de euros.

Hoje, o grupo conta com um total de 46 sócios em Espanha e Portugal, com um volume de negócios conjunto que ultrapassa 130 milhões de euros e volume de compras de 39 milhões de euros. O mercado português é, sem dúvida, fundamental para o desenvolvimento e crescimento da ASER rumo ao seu objetivo, que é o “Plano 50”.

Até onde gostaria que a ASER fosse com a sua contribuição? Pretende deixar o seu cunho pessoal no grupo?

Considero-me uma pessoa inquieta e preparada para novos desafios. Procurarei contribuir, como em tudo o que faço na vida, com muita dedicação e compromisso.

Conheço o mercado português, falo português e comunicar no mesmo idioma estabelece proximidade com os parceiros portugueses, que é, sem dúvida, uma mais-valia da central de serviços.

 

 

MFPinto_BorgWarnerAutozitania-Bragalis_875x175

Últimas

Atualidade

Internacional