Skip to content

Expectativas (e emoções) em alta no grande regresso à expoMECÂNICA

Na véspera da abertura de portas, o Check-up falou com vários parceiros, presentes na expoMECÂNICA 2021, sobre o sentimento de regressar, finalmente, ao grande evento do aftermarket nacional.
Check-up Media expoMECÂNICA 2021

De um momento para o outro, as luzes apagaram-se e o mundo fechou-se em casa. Foram quase dois anos vividos entre confinamentos e distanciamentos sociais – e laborais. O aftermarket não parou. Manteve-se ativo. Mas num registo muito diferente. Mais virtual, sim, obrigatoriamente, mas, também, sem a proximidade que tanta falta faz entre parceiros do mesmo negócio.

Tempos duros e que levaram, também, ao cancelamento e adiamento de várias datas do maior evento (e o momento mais alto) do pós-venda nacional – e um dos grandes do setor além-fronteiras. Até que, aos poucos, as luzes começaram a acender-se. E surgiu a data definitiva que iluminou os mais de 200 expositores que marcarão presença na expoMECÂNICA 2021, entre os dias 15 e 17 de outubro.

O Check-up também não faltará à chamada. Mas, na véspera da abertura de portas dos pavilhões da Exponor, fez questão de ouvir os sentimentos dos parceiros que estarão presentes na feira a apresentar as suas novidades. “Alegria”, “reinício” e “retoma da atividade”, são apenas algumas das expressões utilizadas para descrever este grande reencontro do aftermaket. Preparados?

Autozitânia: revelar nova identidade visual

Durante a pandemia, a Autozitânia viveu momentos marcantes, como a entrada no Grupo AD Parts, em janeiro de 2020, e a aquisição da Bragalis, já este ano. “Na altura, não tivemos oportunidade de dar estas novidades como elas mereciam. A feira é o local ideal para isso”, adianta Flávio Menino, que não esconde a “satisfação” por este “regresso à normalidade possível, ainda que respeitando todas as normas de segurança”.

Em conversa com o Check-up, o diretor de marketing e comunicação revela ainda que a feira será palco para a empresa dar a conhecer a “nova identidade visual” da Autozitânia e da Bragalis. “Só podia ser revelada na expoMECÂNICA, que é o espaço ideal para estamos com os nossos clientes (atuais e potenciais)”, acrescenta.

Escape Forte: elevado otimismo

A Escape Forte tem presença assídua em todas as edições deste evento. “Este ano, repetimos com elevado otimismo”, garante Rui Lopes, CEO da empresa, ao Check-up. “A proximidade com os nossos clientes, a possibilidade de divulgarmos os nossos serviços, de forma pessoal, e a dinâmica da expoMECÂNICA, são razões suficientes para assumirmos esta data como um momento importante para a nossa imagem e profissionalismo”, continua o responsável, cujo foco na feira está na “divulgação e no contacto com potenciais clientes”.

Uma vez que a empresa tem sede no norte, apesar da distribuição nacional, “é nosso interesse sedimentar mais a nossa marca e serviço no continente e ilhas”, diz.

Check-up Media expoMECÂNICA partners

“Acreditamos no sucesso deste evento, pela conjetura, pelo tempo de ausência e acreditamos, mais ainda, que os profissionais que vão acorrer à expoMECÂNICA são interessados e empreendedores, à procura de parceiros ideias para os seus negócios”, sublinha Rui Lopes, que anunciará “novidades e evoluções” nas áreas dos pesados, Euro 6, reconstrução de catalisadores redutores, SCR, reparação de depósitos e módulos de AdBlue”.

EuroMais: o regresso físico

Manuel Félix, managing director da EuroMais, também tem elevadas expectativas neste “regresso físico” do mercado às grandes feiras. “Depois da pandemia, é com muita alegria que vimos a oportunidade de voltar a estar fisicamente com os nossos clientes, numa feira”, afirma.

“As feiras são momentos de convívio, contacto cara a cara, que todos nós, pela natureza do nosso povo, tanto gostamos. Os portugueses são um povo muito caloroso e, por isso, acreditamos que todos estão muito ansiosos para poderem voltar a estar fisicamente com os seus clientes e fornecedores. Com o cumprimento das medidas sanitárias e com a vacinação no estado em que está, parece-nos que o risco é muito diminuto e as empresas irão aderir ao evento”, sublinha Manuel Félix.

FUCHS: timing perfeito

“Excelente”. Bastaria uma palavra para André Castro Pinheiro, diretor da Divisão Automóvel da FUCHS Lubrificantes, descrever a “sensação de voltar a um evento desta dimensão, que, na última edição, conseguiu reunir cerca de 250 expositores e 16 mil visitantes do setor aftermarket”, adianta ao Check-up.

“Uma feira presencial tem outra dinâmica, outra flexibilidade e espontaneidade. A nossa equipa de comerciais e técnicos já está a antecipar o evento, as conversas com os visitantes para explicar as vantagens dos produtos, do nosso serviço FUCHS Care, responder às perguntas e, claro, pôr a conversa em dia com clientes, parceiros e concorrentes”, sublinha o responsável.

André Castro Pinheiro acredita que o “timing da feira é perfeito, pois coincide com o aliviar das restrições, o regresso a uma certa normalidade e, também, com a previsão de um forte crescimento económico acima dos 5% em 2022”, defende. A expectativa da empresa para a feira é a de “reforçar a notoriedade e imagem de qualidade que a FUCHS tem vindo a ganhar no mercado: FUCHS é o óleo das oficinas”, sublinha.

“É a marca dos profissionais, que têm ao seu dispor todo o avanço tecnológico, a gama enorme com mais de 10 mil produtos, o serviço, o know-how e o suporte técnico dos nossos especialistas. Queremos fortalecer a proximidade com os nossos parceiros e iniciar novas parcerias”, acrescenta.

Check-up Media expoMECÂNICA partners 2
Gonçalteam: reiniciar atividade

Para António Gonçalves, diretor-geral da Gonçalteam, a presença na expoMECÂNICA reveste-se de grande significado. “Na verdade, esta nova oportunidade ou, melhor dizendo, este recomeço das exposições no nosso país dedicadas ao aftermarket, está a criar uma certa expectativa para percebermos se o mercado está, também ele, recetivo a poder fazer as suas visitas, de forma a podermos dar alguma proximidade aos clientes. A perspetiva é grande. Vai ser uma espécie de reiniciar de atividade. Veremos como corre”, adianta.

“As feiras foram sempre diferentes”, admite. “Aquelas em que fizemos mais negócio, sendo esta a razão principal pela qual estamos presentes nas exposições, foram sempre as primeiras”, revela.

“Tivesse sido no norte, centro ou sul. Todas elas (primeiras feiras) criaram uma motivação extra junto dos clientes. E é, também, nessa perspetiva que estamos presentes. Penso que a 7.ª edição da expoMECÂNICA será muito interessante. Quanto mais não seja, por assinalar o reinício das exposições em Portugal e por marcar o regresso à normalidade”, afirma António Gonçalves.

Voltar a estar com os seus parceiros é algo que deixa António Gonçalves otimista. “O retomar da ligação presencial com os clientes, neste contexto, que se perdeu no último ano e meio, por força da pandemia. As reuniões presenciais que realizámos com parceiros e clientes foram pontuais ou aconteceram através de videoconferência. Estar presencialmente é totalmente diferente. A realização da feira vai retomar essa aproximação e permitir dizer as coisas ´cara a cara’, como gostamos na Gonçalteam. Também nesta vertente vai ser muito interessante”, diz.

Imporfase: dinamizar o mercado

“É uma excelente sensação voltar a um evento como este porque é muito importante estarmos em contacto fisicamente com os  nossos clientes e possíveis clientes”, afirma Filipe Carvalho, administrador da Imporfase.

“Finalmente, podemos voltar quase à normalidade, com hábitos novos, e penso que será uma feira positiva em termos de negócios”, sublinha o responsável. “A expectativa de voltar a estar com os nossos parceiros é boa, porque este tipo de eventos faz falta para dinamizar o nosso mercado”, acrescenta ainda Filipe Carvalho.

KRAUTLI Portugal: valorizar relações interpessoais

“Temos uma enorme expectativa de regressar à expoMECÂNICA este ano. “É o maior certame do aftermarket no nosso país e sendo a KRAUTLI Portugal um dos principais players, encaramos esta feira com muito entusiasmo e uma enorme vontade de contribuir, ativamente, para reforçar um setor-chave na mobilidade das pessoas e bens”, explica Lucas Krautli, diretor de Soluções Digitais da empresa, ao Check-up.

“Pretendemos, com a nossa presença, receber os nossos parceiros de negócio e contribuir para a recuperação da tão desejada normalidade e, simultaneamente, apresentar as muitas novidades que lançámos ao longo dos últimos meses”, acrescenta o responsável.

Face a todo o contexto de incerteza vivida ao longo dos últimos meses, “estávamos otimistas de que a expoMECÂNICA iria realizar-se. Todavia, face à volatilidade da evolução da pandemia, sempre estivemos muito cautelosos e com dúvidas acerca da realização da mesma”, admite Lucas Krautli.

“Tendo em conta que a situação da pandemia tendia a piorar durante o outono e o inverno, pensámos que os casos de covid-19 poderiam voltar a aumentar após o verão e ter impacto na expoMECÂNICA, mas, felizmente, isto não aconteceu e a KRAUTLI Portugal está muito feliz por estar novamente presente”, frisa.

Lucas Krautli é da opinião que, “genericamente, existe uma enorme vontade de todos podermos estar novamente juntos e a socializar num setor que valoriza muito as relações interpessoais”. E vai mais longe: “Estamos muito satisfeitos por podermos receber os nossos clientes e parceiros de volta ao nosso stand e mostrar-lhes as novidades que temos para apresentar, designadamente algumas gamas de produtos inovadores e excitantes”.

E conclui: “A KRAUTLI Portugal tem muitas novidades para apresentar e demonstrar que tem feito um grande esforço para proporcionar um ambiente dinâmico e seguro a todos os visitantes que passem pelo nosso stand”.

Check-up Media expoMECÂNICA partners 3
MF Pinto: comparecer e rever amigos

“É muito importante, ao fim de quase dois anos sem ver quase ninguém, nem conseguir fazer visitas, conseguirmos retomar o contacto físico com os nossos clientes e parceiros. Rever amigos é fundamental”, adianta Jorge Pinto, administrador da MF Pinto, em conversa com o Check-up.

O responsável da empresa de Sintra gostava de acreditar que as empresas e o público em geral, “comparecessem, em massa, ao evento”.

Jorge Pinto mostra-se ainda feliz pela pandemia ter dado algumas tréguas, de modo a permitir a realização da expoMECÂNICA este ano. “Cheguei a pensar que não haveria possibilidades de acontecer em 2021, só em 2022. Ainda bem que não foi assim”, confidencia o responsável.

Grupo Merpeças: sensação de liberdade

“Após dois anos de confinamento/desconfinamento”, Rui Costa, responsável do Grupo Merpeças, admite que o sentimento é misto. “Existe uma sensação de liberdade associada a uma sensação de preocupação por um vírus que teima em não nos largar. De realçar a sensação de liberdade e a possibilidade de contactar com clientes e potenciais novos clientes”, reforça ao Check-up.

Na sua perspetiva, “acima de tudo, prevalece um sentimento de responsabilidade que todos nós devemos ter presente, quer como expositores, quer como visitantes”, diz. As expectativas de Rui Costa são elevadas e assegura que a empresa quererá “fazer sempre mais e melhor”. E de alguma forma, “conseguir surpreender quem nos visita e com esse impacto criar novos possíveis contactos e potenciais clientes”, acrescenta.

MGM: mola impulsionadora da retoma

Vividos todos os períodos de confinamento e restrições diversas, relacionadas com a pandemia de covid-19, “é com grande satisfação e profissionalismo que a MGM vai, uma vez mais, participar neste importante certame”, conta o responsável da empresa, Manuel Guedes Martins.

Na sua opinião, “o contributo de todas as empresas presentes neste prestigiado evento poderá servir como ‘mola impulsionadora’ do reinício da tão desejada retoma, neste importante setor de atividade”, defende.

“Com uma certa dose de otimismo/realismo e, ao mesmo tempo, com a expectativa de que o público, em geral, possa estar presente em grande número, dinamizando o certame e fazendo passar uma mensagem de ‘esperança’ face a um futuro próximo, que se pretende promissor para todos os intervenientes”, acrescenta Manuel Guedes Martins, que, “apesar das circunstâncias”, considera “muito positivo e enriquecedor o contacto pessoal com alguns parceiros com os quais já não partilhamos experiências/conhecimento há um longo período de tempo”.

Check-up Media expoMECÂNICA partners 4
Pro4matic: restabelecer ligações

“Com o regresso à expoMECÂNICA sentimos que voltamos a marcar, ano após ano, uma forte consolidação à marca Pro4matic/Arnott. É mais um carimbo de confiança junto dos nossos clientes e parceiros”, sublinha Nuno Durão.

O CEO da Pro4matic está ciente da importância de voltar ao convívio com os seus parceiros e clientes. “Após a pandemia, ao voltarmos a marcar presença, sentimos que nos reaproximamos do cliente e reafirmamos a nossa presença perante as necessidades e exigências do mercado”, explica Nuno Durão. “É, sem dúvida, importante restabelecer a ligação e a proximidade com o cliente”, diz.

Romafe: expectativas justificadamente altas

 “Voltar à expoMECÂNICA é muito importante para nós, porque será mais uma grande oportunidade de reforçar o nosso posicionamento como fornecedor global junto do mercado da revenda automóvel. Desta vez, poderemos mostrar, de forma pessoal e personalizada, tudo aquilo que nos diferencia”, afirma José Carvalho, responsável do Departamento Auto da Romafe, ao Check-up.

“A pandemia veio cortar as relações humanas que são a base das feiras. A partir do momento que Portugal começou a dar uma boa resposta à vacinação, comecei a acreditar que fosse possível a realização ainda este ano. É muito positivo voltarmos, progressivamente, à normalidade e de uma forma segura para todos”, diz.

Sobre a feira, em si, José Carvalho tem “confiança no trabalho que temos vindo a desenvolver e penso que receberemos esse feedback positivo”. Por isso, “as nossas expectativas são justificadamente altas”, salienta. E conclui: “Acreditamos que conseguiremos reforçar as nossas relações e criar uma boa imagem junto dos nossos potenciais clientes de revenda automóvel, os quais servimos de forma exclusiva e com uma ampla gama de produtos”.

RPL Clima: dizer sempre presente

Rui Lopes, responsável da RPL Clima, é uma presença assídua da expoMECÂNICA. E não podia falhar este regresso. “É sempre bom regressar a uma casa que conhecemos e que nos acolhe sempre bem”, afirma.

“É um sentimento de dever comprido. Estar presente nesta feira, em particular neste ano, é sinónimo de apoio incondicional aos organizadores, para que não desistam. Estamos presentes na maior e melhor feira do aftermarket nacional e tínhamos de dizer… presente”, acrescenta Rui Lopes, que deixa uma mensagem para os seus parceiros.

“Têm sido inexcedíveis no apoio durante este tempo conturbado da pandemia. Quando mais precisámos deles, disseram presente. A RPL Clima não podia deixar passar esta oportunidade de agradecer, ao vivo, esse amparo em tempos difíceis”, remata.

Secção patrocinada por empresas que apoiam jornalismo de qualidade
MF Pinto Import. export peças, S.A.
MGM
liquimoly_300x150_m
kroftools
Soc. Coercial C. Santos
Champion Lubricants

 ÚLTIMAS 

Translate »