Skip to content

Kia e-Soul: alma em movimento, sem emissões poluentes

Equipado com um motor elétrico de 150 kW (204 cv), o irreverente Kia e-Soul oferece aquilo que escasseia nos dias que correm: serenidade. Alma tem toda. Emissões poluentes nenhuma.
KIA e-Soul ação

Atualmente na sua terceira geração, o e-Soul é, provavelmente, o Kia que mais alma tem. Mas atenção: não confundir com o que oferece as melhores prestações. Uma coisa é alma (a forma como se sente um momento e se interpreta um conceito), outra, bem diferente, é a capacidade de aceleração sem qualquer critério ou coerência.

O e-Soul, que veste a pele de crossover urbano, é apenas um dos inúmeros veículos eletrificados que a Kia inclui, hoje, no seu line-up. O e-Soul adota o design icónico e o carácter lúdico dos seus antecessores. Mas, na Europa, move-se, exclusivamente, por intermédio de um motor elétrico, estando disponível em Portugal apenas na variante de 64 kWh.

As baterias de nova geração que equipam o e-Soul são até 30% mais eficientes em termos de energia. Além do mais, o e-Soul mantém os pontos fortes que caracterizaram as gerações anteriores deste modelo, anunciando uma excelente relação custo/benefício, um interior espaçoso para cinco ocupantes e elevada versatilidade.

Como todos os modelos da Kia, o e-Soul é vendido na Europa com a promessa de qualidade feita pela marca sul-coreana que integra o Grupo Hyundai. Prova disso, é a garantia de sete anos ou 150.000 km, que também cobre o motor elétrico e as baterias de polímeros de iões de lítio.

Visual futurista

Com linhas esculpidas, detalhes nítidos e elementos de iluminação técnicos, o e-Soul é a interação mais futurista, mais jovial e mais arrojada da Kia. Cada painel exterior é de nova conceção, mas permanece instantaneamente reconhecível pelo facto de permanecer fiel às suas origens quadradas. O design de crossover urbano do e-Soul foi aprimorado graças aos faróis totalmente em LED integrados na parte superior das óticas, estendendo-se pela frente.

KIA e-Soul interior

Os para-choques e o painel sólido que ocupa o lugar da grelha dianteira, conferem-lhe uma aparência aerodinâmica suave. A tomada de carga está localizada na frente, do lado do condutor. Os faróis de nevoeiro de LED, estilo “Strake”, sob os principais, substituem as lâmpadas redondas que se encontravam no anterior Soul EV.

KIA e-Soul traseira

De perfil, a silhueta quadrada do e-Soul permanece um dos seus ex-líbris, ainda que ajustes subtis nas proporções e os diversos detalhes emprestem uma aparência mais confiante.

Com 4.195 mm de comprimento, o e-Soul é 55 mm mais comprido do que o anterior Soul EV, dispondo de uma distância entre eixos 30 mm superior.

Este efeito é reforçado visualmente pelo pilar traseiro recém-projetado e pela forma da superfície vidrada. As janelas estreitam em direção à traseira, com um pilar posterior em forma de “barbatana”, substituindo o que no anterior modelo era um ângulo agudo na base das janelas traseiras.

A forma da superfície vidrada dá nas vistas ao longo da secção lateral, enquanto a carroçaria sobe em direção ao teto, terminando num painel preto fosco com a inscrição Soul.

O e-Soul apresenta um design exclusivo de jantes de 17” com cinco raios. Na traseira, a “ilha” da carroçaria permanece no portão traseiro. Rodeado por preto brilhante, este painel assume uma forma mais arredondada e moderna neste modelo, ficando sobre o para-choques traseiro mais estilizado e combinando melhor com as arrojadas luzes de LED.

O opcional Pack SUV (€1.500) dá ao e-Soul um ar mais “trialeiro”, graças à adição de arcos de proteção nas cavas das rodas, aplicações nas soleiras das portas e uma placa de proteção na base do para-choques dianteiro.

Experiência sensorial

Bem construído e espaçoso, o interior deste modelo 100% elétrico é outro dos seus argumentos. Desde o início do Soul que a música tem sido o tema que está por detrás do design. Nesta terceira geração, esse continua a ser o atributo central da sua personalidade. Como tal, designers e engenheiros “aumentaram o volume”, inspirando-se na visualização do som.

Assim sendo, o espaço interior do e-Soul é finalizado com formas e texturas de inspiração acústica, criando uma experiência sensorial completa. O e-Soul mantém as colunas do sistema Harman/Kardon do modelo antecessor, materializando a combinação do design moderno com funcionalidade.

Tão vibrante por dentro como por fora, o habitáculo do e-Soul pode receber uma variedade de esquemas de cores de um ou dois tons, com opção de tecido e couro sintético ou real, dependendo do mercado e das especificações de cada unidade requisitada.

O interior pode receber o opcional sistema de iluminação Sound Mood, que emite luz suave nos painéis nas portas. O que inclui, também, uma superfície única com padrão 3D nos painéis superiores das portas. O sistema Sound Mood Lighting pulsa ao ritmo da batida da música que toca no sistema de áudio, com oito cores personalizáveis ​​e seis temas de iluminação do habitáculo.

Mas há mais: carregador de telefone wireless na base do painel, bancos dianteiros aquecidos/ventilados e sistema Head-Up Display, que projeta, numa “lâmina” transparente em frente ao condutor, informações relativas à condução, como as direções de navegação e a velocidade de circulação.

Equipado com uma panóplia de dispositivos de assistência à condução, o e-Soul oferece um posto de condução ergonómico e confortável. Pedais, são apenas dois.

O tradicional comando da caixa de velocidades manual foi substituído por diversos botões. Para andar para a frente ou para trás, prime-se o respetivo.

452 km de autonomia em ciclo combinado

Em Portugal, o e-Soul está disponível apenas na versão com maior autonomia (64 kWh). Por isso, está apto a percorrer até um máximo de 452 km em ciclo combinado com uma única carga (de acordo com a norma WLTP).

KIA e-Soul frente

O motor elétrico de 150 kW (204 cv) que o move, oferece um binário máximo de 395 Nm, ou seja, mais 39% do que o do anterior Soul EV (285 Nm). E desloca os 1.682 kg de peso deste crossover urbano com muita rapidez…

Além disso, as baterias, de polímeros de iões de lítio da nova geração, oferecem maior capacidade de energia. A densidade energética (250 Wh/kg) é obtida por intermédio de um novo processo químico, que permite que as células armazenem 25% mais energia num volume definido face à bateria de 200 Wh/kg do Soul EV, facto que permitiu à Kia reduzir o tamanho e o peso das baterias presente no e-Soul.

Com um consumo de energia em ciclo combinado de apenas 157 Wh/km, o e-Soul anuncia um consumo de energia em circuito urbano de 109 Wh/km (WLTP). Já o arranque dos 0 aos 100 km/h, faz-se em 7,9 segundos. A velocidade máxima? 167 km/h. Que são atingidos num ápice, diga-se em abono da verdade.

O e-Soul está equipado ainda com carregador rápido CCS (Combined Charging System), facto que lhe permite paragens mais curtas para as operações de carregamento. As baterias podem ser recarregadas de 20% a 80% da capacidade em 54 minutos com carregador rápido de 100 kW DC.

Os restantes tempos de carregamento? 75 minutos com carregador rápido de 50 kW (até 80%); 9h35m com cabo combo para atingir 100% (7,2 kW); 29h com cabo doméstico para atingir 100% (230 V).

Mas há mais: o e-Soul faz uso de uma gama de tecnologias de recuperação de energia para maximizar a autonomia. Onde se inclui o sistema de bomba de calor com eficiência energética da Kia, que elimina desperdício de calor do sistema de refrigeração do veículo.

Cinco níveis de travagem regenerativa

Relevância merece, também, o inovador sistema de ventilação e de ar condicionado individual, que desliga a ventilação do habitáculo na fonte para todos os assentos, exceto o do condutor. Outros sistemas desviam, simplesmente, o ar para abrir as condutas de ventilação dos passageiros.

O e-Soul também está equipado, de série, com o inovador sistema de travagem regenerativa inteligente da Kia, operado através de patilhas situadas atrás do volante. O sistema dá ao condutor a possibilidade de reduzir a velocidade do veículo de modo a recuperar energia cinética que permita maximizar a autonomia e eficiência.

KIA e-Soul técnica

Estão disponíveis cinco modos de travagem regenerativa (nenhuma, 1 a 3 e modo single pedal), dependendo do nível de recuperação de energia que se deseje extrair dos travões.

O modo single pedal permite que o veículo recolha o máximo de energia em travagem. Até permite, imagine-se, que o condutor pare suavemente o e-Soul sem necessitar de utilizar o pedal do travão.

O sistema inteligente de travagem regenerativa também permite ajustar, automaticamente, o nível de travagem se detetar uma desaceleração do veículo que circula à frente, criando uma condução mais suave, especialmente em descidas pronunciadas.

Um ecrã Smart Eco Pedal Guide no painel de instrumentos, em frente ao condutor, também mantém o utilizar do e-Soul ciente do uso da bateria em tempo real com base no input dado pelo pedal do acelerador.

Com tanta tecnologia, zero emissões, habitáculo espaçoso e desempenho dinâmico eficaz, o e-Soul não é propriamente um modelo acessível. Para particulares, está disponível por €48.000 (através da campanha de financiamento Santander Consumer, o preço desce para €40.000).

Já para empresas, custa €31.480 + IVA. Atendendo a que o e-Soul está isento da Taxa de Tributação Autónoma e que o IVA pode ser deduzido a 100%, são boas notícias. Para mais, este modelo está, também, isento de IUC e não paga ISV (os preços mencionados não incluem despesas de legalização, transporte e eco taxas).

Secção patrocinada por empresas que apoiam jornalismo de qualidade
Benecar

 ÚLTIMAS 

Motul Classic Eighties and Nineties

Motul com aposta dupla na gama de óleos de motor

A Motul, marca especializada na formulação de lubrificantes para os setores automóvel e industrial, acaba de lançar dois novos óleos de motor: Classic Eighties 10W-40 e Classic Nineties 10W-30.

Translate »